Segunda-feira, 03.06.13

O elo mais ignorante, sem dúvida

"O que se viu naquele programa da RTP foram exercícios de manipulação, de intolerância e de vitimização por parte dos defensores dessa lei e quem manifestou opiniões contrárias foi sumariamente apelidado de "ignorante" ou então brindado com estridentes risadas de escárnio. Eu próprio fui, no final do programa, veementemente apelidado de ignorante pelo líder da seita e por algumas histéricas seguidoras que o rodeavam."

Fui um dos que teve oportunidade, no final do programa Prós e Contas, de alertar o senhor bastonário para a ignorância com que falou do tema. E nem preciso ir mais longe: basta lembrar a trapalhada que engendrou quando procurava alarmar as pessoas para a possibilidade de uma criança poder vir a ter três ou mais pais, como consequência da aplicação desta lei. Tamanha tonteria e ignorância da lei mereceu, obviamente, estridentes risadas por parte da plateia e mereceu-me obviamente o reparo no final do programa. Sou, portanto, uma "histérica seguidora" mas, infelizmente para o Sr. Bastonário, tenho toda a razão.

publicado por Rui C Pinto às 18:57 | link | indultar | cuscar indultos (4)
Segunda-feira, 20.05.13

água vai (1)

"Nenhum Parlamento democrático devia poder retirar o direito de qualquer criança a formar a sua identidade num quadro familiar (biológico ou adoptivo) em que estejam presentes - bem presentes - as referências masculinas e femininas necessárias ao desenvolvimento harmonioso da sua personalidade.

(...)

E, já agora, que respostas poderão os membros de um casal de homens dar a uma miúda de dois, três ou mais anos, por eles adoptada, quando ela começar a fazer aquelas perguntas a que só uma mulher sabe responder? Infelizmente, como se vê, as cadeias partem sempre pelo elo mais fraco."

daqui.

Marinho Pinto tem uma ideia muito clara de parentalidade, com marcadas referências masculinas e femininas. o pai está lá para castigar, a mãe para mimar. é evidente que tudo o que escape a um lar abençoado por uma mãe histérica e emocionalmente instável e um pai austero, ausente e, se possível, alcoólico e violento, resultará em desvios à personalidade. 

publicado por Rui C Pinto às 19:24 | link | indultar

os arrependidos

pesquisar neste blog

 

lamentos recentes

últ. indultos

arquivos

tags

recomendamos

subscrever feeds